América do Sul | Uruguai

Roteiro: 2 dias em Montevidéu e 1 em Punta del Este

28 de junho de 2018

Pensando para onde viajar no feriado prolongado? Aqui vai uma dica: que tal conhecer o Uruguai? 

Casa Pueblo em Punta Ballena/Foto: Priscila Mayumi
Casa Pueblo em Punta Ballena/Foto: Priscila Mayumi

O Uruguai fica aqui do ladinho do Brasil (de avião,rs)  e poucas pessoas costumam ir para lá, a maioria vai para a Argentina, por causa da fama de Buenos Aires. Eu já fui para Argentina e Uruguai e se pudesse dar um dica seria: esqueça a Argentina… o Uruguai é bemmm mais legal. Minha viagem foi bem em cima da hora e tive bem pouco tempo para conhecer o país, então foquei em Punta e em Montevidéu, mas claro que tem outros lugares lindos por lá, que pretendo voltar um dia para conhecer com mais calma.

Pôr do sol no aeroporto/Foto: Priscila Mayumi
Pôr do sol no aeroporto/Foto: Priscila Mayumi

Eu fui para o Uruguai numa época de frio, mas os passeios são praticamente os mesmos, tirando a parte em que você vai poder nadar e eu não, por causa do frio. O que muda é a quantidade de roupa…. e no meu caso a disposição, que eu tenho bem mais no frio do que no sol escaldante, rsrs.

A primeira coisa a se fazer é verificar se seus documentos estão em ordem. A segunda coisa é comprar passagens aéreas, que costumam ser mais caras em feriados, mas se você se programar direitinho, vai conseguir mais em conta. Aqui você encontra outras dicas para se preparar pra viajar… Depois disso, pode anotar minhas dicas de passeios e comilanças no Uruguai, aqui vão elas:

1 – As pessoas são muito bonitas, quem me conhece com certeza já me ouviu falando isso mais de uma vez, rs.

2 – As carnes são beeeem mais gostosos do que da Argentina e do RS, vai por mim.

Foto: Aline Sanae
Foto: Aline Sanae

3 – Alfajores são mais gostosos do que os argentinos, embora eu tenha descoberto (depois de comer uns 10 tipos diferentes) que não sou muito fã deles, prefiro o pão de mel do Brasil, rsrs. Se você é fã, recomendo os da Punta Gallena, que tem muito mais doce de leite.

4 – Se não gosta de frio, não vá em julho, se não gosta de tumulto, não vá no verão.

5 – No Uruguai e principalmente em Punta del Este, o comércio aceita real bem mais em conta do que a gente paga para comprar os pesos em casas de câmbio, então leve só o essencial para táxi, cartões e priorize o real. Na Argentina era bem mais difícil aceitarem o real sem mimimi.

6 – Os táxis assustam no começo por se parecerem com carros de polícia, onde os passageiros são separados por um vidro do motorista, mas tudo bem sussa, a recomendação é que use sempre os táxis amarelos, os carros mais chiques custam mais caro e geralmente cobram corrida fechada. P.S.: o dinheiro e o troco são passados pela gavetinha.

Táxi em Montevidéu/Foto: Aline Sanae
Táxi em Montevidéu/Foto: Aline Sanae

7 – Roupas e sapatos são bem mais baratos que em SP, achei até mais baratos que na Argentina. Dá só uma olhada na quantidade de sacolas da Pri depois de um dia de passeio, haha. Também comprei um tênis de couro, lindíssimo e por R$50. <3

Foto: Aline Sanae
Foto: Aline Sanae
Foto: Aline Sanae
Foto: Aline Sanae

Agora que já listei as diquinhas e mimimis, confere meu roteiro de 3 dias:

Dia 1 – Montevidéu

Saindo de São Paulo, são 2h30 de viagem de avião, mais ou menos. Saí bem cedo (madruguei, rs) e cheguei por lá na hora do almoço, como o check-in do hotel era a partir das 14h, resolvi ir direto para lá e descarregar as malas para não ficar passeando com elas pela cidade.

Foto: Aline Sanae
Foto: Aline Sanae

Como havia tempo entre o check-in do hotel e a hora que desembarcamos (ah, sim, fomos eu e minha irmã) decidimos arriscar de ônibus até o Terminal Tres Cruces e de lá pegar um táxi, porque ficava bem pertinho do nosso hotel.

Bem tranquilo, ônibus era tipo R$2… não me lembro ao certo, mas bem baratinho e o táxi do terminal para o hotel deu tipo, R$10. Táxi por lá é bem mais em conta do que no Brasil e muiiiito mais em conta do que na Argentina… Chegando no hotel, tivemos um problema com a reserva, em vez de ficarmos em hostel, optamos por ficar em um hotel bem legal com piscina e tudo, o Splendor. Se quiser ficar lá, super recomendo, o hotel é bem top, mas não reserve pelo Submarino Viagens, reserve direto com eles no site, porque o Submarino não repassou minha reserva e tiveram que nos dar uma suíte superior, porque a que tínhamos reservado já estava esgotada… aí problema deles, né… mas pensa, que se o hotel estivesse lotado, teríamos nos ferrado, rs. Apesar de que no fim, foi até bom, ficamos em um quarto top com banheira, haha.

Sala de leitura do Splendor/Foto: Aline Sanae
Sala de leitura do Splendor/Foto: Aline Sanae

O Splendor tem academia, sala de leitura, piscina, sauna…. e eu não achei tão caro, era inclusive um dos mais em conta perto do centro. O café da manhã é servido no terraço do hotel, com essa vista linda. Se olhar bem, dá para ver o Rio de la Plata. <3

Vista do terraço do Splendor/Foto: Priscila Mayumi
Vista do terraço do Splendor/Foto: Priscila Mayumi

Cada pedacinho do hotel era lindo, então são muitas fotos, haha… Olhem essa escadaria que amor! Pena que não tirei foto da piscina, mas tem aqui no link do hotel para quem quiser ver mais detalhes: http://www.esplendormontevideo.com/

Escadaria do Splendor/Foto: Priscila Mayumi
Escadaria do Splendor/Foto: Priscila Mayumi

Enfim, depois de 2h de canseira até encontrarem um quarto disponível e limparem, nos liberaram… deixamos as malas e pegamos um táxi para ir almoçar, pois já estava ficando tarde para ir andando (deu no máximo R$15, pois o taxista foi nos mostrando os pontos turísticos e o porto). Resolvemos ir ao famoso Mercado del Puerto almoçar no El Palenque, que é o mais famoso (e carinho também, rs). QUE BOM que resolvemos ir pra lá primeiro, pois estávamos com MUITA vontade de comer um bom churrasco e foi exatamente o que encontramos lá. E como a fome tava grande, acabamos não tirando foto da comida, hahahahahaha! Mas tenho o site pra vcs babarem: http://www.elpalenque.com.uy/

A Pri começou com um Medio a Medio, lá é tradição… é como o cafezinho em SP, rs. Medio a Medio é uma mistura de vinho com champagne… em todos os lugares as pessoas tomam isso por lá, mas a gente detestou, hahaha… Mas sério, experimente, pois quando vamos para um país diferente é muito legal experimentar coisas tradicionais, mesmo que você não curta depois. Dica: escolha uma taça ao invés da garrafa inteira (entenderam? rsrs).

Eu sou suspeita para falar, mas enfim… em todo lugar que fui tomei 7up. Sou viciada e detesto que não exista mais no Brasil, porque é MUITO mais gostosa do que Sprite e Soda… então, fiquei na 7up e pedimos um corte famoso, o Bife de Chorizo. Um prato é bem servido para duas pessoas, então antes de pedir um para cada, pense bem, rsrs. Outra coisa boa de avisar é que esse restaurante (e a maioria dos outros dentro do Mercado) é bem carinho, viu… saiu algo em torno de R$200, apesar do preço, não tem como deixar de ir lá, sinceramente, rsrs…. minha dica é: economize em outras coisas, mas dê uma passadinha lá. Não tiramos foto das carnes, mas se liga nas sobremesas:

Petit Gateau/Foto: Aline Sanae
Petit Gateau/Foto: Aline Sanae
Panquecas de doce de leite caramelizadas/Foto: Aline Sanae
Panquecas de doce de leite caramelizadas/Foto: Aline Sanae

Eu escolhi panquecas de doce de leite (crocante por fora pqp) e a Pri, petit gateau. Estavam uma delícia.  🙂

Depois de comer tanto, resolvemos voltar andando para o Hotel e passar nos pontos turísticos pelo caminho, que eram praticamente todos no caminho de volta para o hotel. Era muito pertinho, então nem deu para cansar… tiramos algumas fotos e conhecemos alguns lugares… As praças são as melhores coisas em Montevidéu… tranquilas, gostosas de ficar sentado vendo o tempo passar e muito seguras.. Aliás, em nenhum momento me senti insegura no Uruguai… tudo muito tranquilo, andando com câmera profissional no pescoço o tempo todo e zaz.. de boa.

Uma coisa boa para começar o passeio é ter um mapinha das atrações principais, você pode pegar nos hotéis, geralmente eles dão de graça, mas se não quiser arriscar e já ir preparado, imprime aqui ó:

E o mapa não engana, dá pra fazer todos os passeios a pé mesmo… e tranquilamente em um dia, se você não ficar parando em todos os lugares como eu, rs. Mas se quiser com calma, vá e volte nos pontos mais interessantes… Como separei 2 dias para conhecer a cidade, achei beemmm tranquilo de conhecer tudo.

Rua do Mercado do Porto/Foto: Aline Sanae
Rua do Mercado do Porto/Foto: Aline Sanae
Plaza Zabala/Foto: Priscila Mayumi
Plaza Zabala/Foto: Priscila Mayumi
Ciudad Vieja/Foto: Aline Sanae
Palácio do Salvo na praça da Independência/Foto: Aline Sanae

Dizem que o Palácio do Salvo foi por muitos anos o prédio mais alto da América do Sul e ele 95 metros de altura e 27 andares. Olhando assim, nem pareceu tão grande, mas que é lindo é. Na mesma praça, o Teatro Solis.

IMG_0957
Teatro Solis/Foto: Priscila Mayumi

Dali você também encontra a Puerta de la Ciudadela. Esta porta parece que é simplesmente decoração, mas na verdade é o que restou dos tempos que Montevidéu era uma cidade murada e acabou se tornando o bairro mais antigo da cidade… “todo o bairro”era a cidade de Montevidéu. 

Puerta de la Ciudadela/Foto: Aline Sanae

Fomos em julho para o Uruguai, então pensa no frio que pegamos, a Pri espertinha, logo comprou luvas e toquinha para se proteger, rsrs… Claro que acabamos as duas doentes depois, o frio de lá é bem diferente do daqui… Em frente a Puerta começa a Peatonal Sarandí, que é uma rua só para pedestres, não passa carro e tem livrarias lindas, antiquários e até feirinha de artesanato…

Foto: Aline Sanae
Peatonal Sarandí/Foto: Aline Sanae

Depois disso a ideia era tomar um banho e ir para Pocitos ver o pôr do sol e jantar… mas a canseira só nos deixou sair pra jantar ali pertinho do hotel e cair na cama. Perguntamos ali no hotel mesmo onde poderíamos jantar e a Pri, como só queria comer carne, me fez ir em OUTRA churrascaria no mesmo dia, essa é bem mais em conta do que a El Palenque, mas boa também, viu… chama Los Leños: www.parrilla.com.uy/

Jantar em Montevidéu/Foto: Priscila Mayumi
Jantar em Montevidéu/Foto: Priscila Mayumi

 

Dia 2 – Punta del Este

Como estava frio, nem nos programamos para passar a noite em Punta. Durante minhas pesquisas vi que dava pra conhecer o básico e voltar para Montevidéu no mesmo dia (se eu contar que voltei e ainda dei váriaaaaaaas voltas no shopping para comprar tênis e roupa, vcs não vão acreditar, mas blz, rs). Então de Montevidéu você vai até o Tres Cruces, que é uma rodoviária/shopping/mercado que tem na cidade. Lá você encontra TUDO, então fica bem fácil. Acordamos bem cedinho e pegamos um bus para Punta.

Ônibus da COT/Foto: Aline Sanae
Ônibus da COT/Foto: Aline Sanae

Existem duas empresas que fazem o trajeto Montevidéu/Punta del Este: Copsa e Cot. Escolhemos a COT, pois o horário estava próximo… O ônibus era algo em torno de R$2o com WIFI e ar condicionado… o WIFI da viagem era mais rápido do que o da minha casa.. aliás no Uruguai onde você for tem internet de graça e caramba, sempre de uma qualidade incrível. Eu mandei 3 mensagens no Whatsapp e capotei… o tempo tava lindo, mas acordei 2h depois em Punta del Este e a neblina era TANTA que me senti num filme de terror em uma cidade deserta e assustadora, hahaha. Confesso que pensei em entrar no bus de volta para a capital, mas não dava né….rsrs. A rodoviária de Punta é tão pequena, tipo, cabe sei lá, três bus parados… hahahaha.

Como disse, a cidade estava praticamente abandonada, a não ser pelos brasileiros que estavam zanzando com a gente por lá… pensamos em alugar um carro pra passear, mas não tava compensando, pegamos um city tour por R$50 com a promessa de que eu poderia conhecer a Casa Pueblo na hora do pôr do sol…. era só o que me interessava por ali, então compramos e zaz. Havia tempo ainda, então fomos andar pela cidade e encontrar um lugar para almoçar.

Saindo da rodoviária e atravessando a rua encontramos La Mano na Praia Brava… vejam que tempo lindo! hahahahahaha

Punta del Este/Foto: Priscila Mayumi
Punta del Este/Foto: Priscila Mayumi
Punta del Este/Foto: Priscila Mayumi
Punta del Este/Foto: Priscila Mayumi

Então andamos e andamos e andamos. Isso porque fomos pelo lado errado, claro.. hahaha. Mas encontramos vida humana na cidade! Almoçamos e quase perdemos o city tour, porque nos perdemos. Quem conhece a minha irmã, sabe que é culpa dela, ela sempre me faz QUASE perder o voo, quase perder o bus, QUASE sempre, rs. Eu sinceramente, não me lembro o nome do restaurante… a Pri comeu frango a milanesa, mas não tirei foto… eu comi uma macarronada, diga-se de passagem bem esquisita… a carne não era moída, era em pedaços… achei estranho, rs. O prato custava em torno de R$15.

Macarronada/Foto: Aline Sanae
Macarronada/Foto: Aline Sanae

De volta a rodoviária, pegamos a van para fazer o city tour. Logo no comecinho, já começou a garoar, mas ok. O city saiu às 15h… a maioria deles sai esse horário, pelo menos nessa época do ano. O primeiro ponto de parada foi o porto, por lá, se você for cedinho dá pra ver lobos marinhos… eles ficam por lá roubando os peixes das embarcações que chegam pela manhã. A área é cheia de restaurantes badalados também. Se estiver com tempo, pode contratar passeio de barco para ir até as ilhas ver os lobos marinhos de perto <3

Porto/Foto: Aline Sanae
Porto de Punta del Este/Foto: Aline Sanae

O segundo lugar interessante que conhecemos foi a Ponte Ondulada, também conhecida como Ponte da Barra Leonel Vieira. Ela fica sobre o Arroyo de Maldonado, antes de desembocar no mar… ela virou um ponto turístico pela forma diferente. O guia logo pergunta se queremos passar com aventura ou sem, haha… sério assustador passar por ali correndo de van, pqp. Hoje na verdade são duas pontes, um foi inaugura em 1965 e em 1998 foi erguida a ponte gêmea.

Ponte Ondulada/Foto: Aline Sanae
Ponte Ondulada/Foto: Aline Sanae

O tour também nos levou para andar entre as mansões da cidade, são realmente enormes com montes de areia e grama para esconder as janelas e dar mais privacidade, mas ainda assim, chamam a atenção. Punta é uma cidade litorânea muito chique, com mansões maiores do que a gente imagina… e no inverno ficam trancadas, com madeira nas janelas, para vcs terem uma ideia. O guia do city tour disse que praticamente ninguém mora por lá essa época do ano, por isso o clima de cidade abandonada… mas no verão, pessoas do mundo inteiro (pessoas ricas, rs) que tem casa por lá, passam o veraneio curtindo e ostentando. Entre os famosos que tiveram casas por lá, estão Chiquinho Escarpa, jogadores de futebol, Zidani, família Sarney, etc.

Hotel em Punta del Este/Foto: Priscila Mayumi
Hotel em Punta del Este/Foto: Priscila Mayumi

Punta tem uns 10 mil habitantes, mas no verão, quase 200 mil. Quase inacreditável para quem foi pra lá num dia frio como eu, rsrs. A cidade é muito segura, apesar de eu não ter visto um policial por lá, quer dizer, eu quase não vi gente por lá… mas achei super segura, dizem que os policiais só andam a paisana, deve ser por isso também. As casas não tem portão, nem muro, apenas os montes de grama. Aliás, é proibido fazer cercas, se você fizer, paga impostos altos pelo que falam. Outra coisa legal é que as casas não tem números, elas são identificadas por nome, imagina que loucura, rsrs.

IMG_1077
Punta del Este/Foto: Priscila Mayumi

Paramos em alguns outros lugares, mas vou direto para não me prologar mais, rsrs. O próximo ponto era Punta Ballena… que lugar lindo! Em Punta Ballena também fica a Casa Pueblo, outro lugar lindo de morrer… é uma kasbah greco-mediterrânea construída pelo artista Carlos Villaró. A casa é museu, café, galeria, hotel e mirante, que mirante que pqp… Eu confesso que sai de lá bem tristinha, pois esperava ver um pôr do sol perfeito, mas o tempo como vcs podem ver não ajudou. Carlos Villaró era vivo ainda quando fui para lá e ele trocava ideia com cada pessoa que passava por suas obras, com as pessoas no café, super simpático… E na hora do pôr do sol, ficou lá pertinho da gente com cara de apaixonado pela cena, como em seu famoso poema. Se for para Punta, não deixe de assistir a cerimônia do sol! #ficaadica

Mirante em Punta Ballena/Foto: Priscila Mayumi
Mirante em Punta Ballena/Foto: Priscila Mayumi
IMG_1177
Casa Pueblo/Foto: Priscila Mayumi
IMG_1182
Cineminha da Casa Pueblo/Foto: Aline Sanae
Loja na Casa Pueblo/Foto: Aline Sanae
Loja na Casa Pueblo/Foto: Aline Sanae
Café na Casa Pueblo/Foto: Priscila Mayumi
Café na Casa Pueblo/Foto: Priscila Mayumi

Assista o vídeo e já abra o site para comprar suas passagens, rs:

Para saber mais sobre Carlos e a Casa Pueblo: http://carlospaezvilaro.com.uy/nuevo/

Claro que antes de ir embora, passamos na La mano/Los dedos para tirar mais fotos, pois de tarde, estava lotado! Aliás, eu não falei, mas achei as praias de lá muito feias, a areia é grossa, a água escura… cheia de pedras. Sou bem mais nosso litoral brasileiro 🙂

La mano em Punta del Este/Foto: Priscila Mayumi
La mano em Punta del Este/Foto: Priscila Mayumi

Saímos de lá e já era noite… como foi bem corrido, acabamos nem indo no cassino… mas para quem não quer deixar de ir, o mais top é o Conrad Hotel, bem famoso e mais bem frequentado de Punta (o Amaury Jr vive fazendo programas lá),  funciona 24 horas e é o maior da AL. Mas nós voltamos para Montevidéu.

[MONTEVIDEU] Como dormimos na viagem, chegamos descansadas, rsrs… Andamos mais um pouco no shopping do Tres Cruces, demos umas voltinhas no mercado e compramos tranqueirinhas… Voltamos ao hotel pra tomar banho e saímos para jantar.

Como eu já estava bem de saco cheio de carne (mas a Pri não) fomos comer pizza ali perto do hotel mesmo, no Mondo Della Pizza. Achei OK… o preço era bom… R$10 a fatia, que na verdade eram praticamente duas fatias. Eu não sei onde foi parar a foto, mas depois eu atualizo com a minha foto real. Posso dizer que não é muito parecido com pizza que a gente come por aqui… primeiro que são dois pedaços quadrados, beeeeeeeem recheado e é bem mais barato que aqui pelo custo x benefício. Eu queria experimentar faina (feita de milho), mas fiquei meio assim… eles até me ofereceram um pouco para experimentar, mas achei meio esquisito, haha… então comi de atum com mussarela mesmo, para não ter erro e estava bom.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Até ensaiamos enrolar um tempo para ir para a balada por lá ou em um Cassino, mas a canseira da viagem não deixou, rs. Para os interessados, eu pesquisei bastante e assim… se quiser badalação tem que ir para Pocitos! O bar Fun Fun foi indicação unanime pelos meus conhecidos para ouvir música local, mas também tem o Tabaré que é para os descoladinhos. Dê sempre uma pesquisada antes, pois os bares lá tem uns horários diferentes, tipo a maioria dos lugares de lá abrem tarde e a agitação começa lá pelas 2h…

Dia 3 – Montevidéu

O terceiro dia foi para passear nos lugares do centro que eu ainda não tinha ido. Ou ido e não tinha ido direito, rsrs. Além disso, fomos no mercado e no shopping gastar o resto do dindin. Sempre falo isso nos meus textos, mas sempre que vou viajar vou em mercado conhecer as marcas, as diferenças culturais e comprar coisas para experimentar…

2013-07-27 17.33.00
Centro de Montevidéu/Foto: Priscila Mayumi

As praças de Montevidéu são todas lindas, dá aquela vontade de sentar e ler três livros em um dia só! E tem aquele tempinho bom! (e pessoas bonitas em todos os lugares).

Montevidéu/Foto: Aline Sanae
Plaza Constitución/Foto: Aline Sanae
Achamos um carrinho tão pequeno, que nem a Pri parecia caber nele/Foto: Aline Sanae
Achamos um carrinho tão pequeno, que nem a Pri parecia caber nele/Foto: Aline Sanae
IMG_0954
Edifício Libertad – Sede da Presidência do Uruguai/Foto: Priscila Mayumi

Bem do lado da do Edifício Liberdad, está o Palácio Estevez, que é nada menos do que a antiga sede da presidência e hoje funciona como museu presidencial (óbvio que estava fechado, porque sou azarada 🙁 mas tudo bem). Os dois ficam na Plaza Independencia, que aliás é um belo ponto de referência para você andar por ali, caminho para tudo, rs. Nessa praça tem uma estátua grande de José Artigas, claro que perdi essa foto no meio das milhares que tirei, rsrs… Debaixo da estátua tem um mausoléu com os restos mortais dele… ele é conhecido como fundador da nacionalidade uruguaia… o mausóleu também estava trancado… para vocês verem como não tive muita sorte nessa viagem, rs.

Palácio Estevez, antiga sede da presidência uruguaia/Foto: Aline Sanae
Palácio Estevez, antiga sede da presidência uruguaia/Foto: Aline Sanae

Passamos 3 dias no Uruguai e todo fim de dia era tipo LINDO, sou suspeita para falar, porque amo pôr do sol, mas sem brincadeira, foram os finais de dia mais bonitos que já tive, o clima, as pessoas, o céu lindo… o tempo… aiaiaiaiaiai… Vale a pena só por isso, rs. As ramblas são os melhores lugares para ver o fim de tarde, então, não fique trancafiado no melhor horário do dia. 🙂

Fim de dia em Montevidéu/Foto: Aline Sanae
Fim de dia em Montevidéu/Foto: Aline Sanae

Se tiver com tempo, não deixe de ir no prédio da Prefeitura de Montevidéu… eles tem um mirante com vista panorâmica, pelo que pesquisei, parece ser lindo demais. Tem entrada gratuita, o que é muito bom também… Fica aberto de segunda à sexta, das 10:30h às 15:30h. Também iria na Playa Carrasco, ver o pôr do sol… a verdade é que no Uruguai você tem muitos lugares para ver o pôr do sol e poucos dias para isso, rsrs… Então, vale a pena voltar… vale muito a pena… eu mesma já estou programando a próxima viagem para lá 🙂

Uma última dica: o freeshop do aeroporto de Montevidéu é um sonho! Me arrependi de ter ficado enrolando para entrar, hahaha. Como já contei aqui, a Pri sempre me faz quase perder o voo, então passamos correndo por ele… infelizmente. Então, não seja atrasildo e aproveite.

Only registered users can comment.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *